O valor da flexibilidade

Não é incomum a gente ver exemplos do que acontece quando se é rígido demais. Simplesmente quebra.

A derrota do modelo de rigidez excessiva nos ensina uma lição – a do valor da flexibilidade.

A flexibilidade nos faz não ficar apegados a uma única possibilidade – nos faz pensar em coisas novas, em formas diferentes de fazer as mesmas coisas, ampliando nosso olhar e percepção. Só por isso já valeria estimular a nossa flexibilidade. Mas, acredite, ela nos proporciona muito mais.

Nossa relação com a família e com os amigos fica mais leve quando podemos respeitar as opiniões diversas, compreender e aceitar o pensamento diferente que o outro tem. Melhor ainda: podemos respeitar sem mudar o nosso pensamento e discordar sem mudar o pensamento do outro. As pessoas continuam se gostando mesmo pensando diferente.

Ser flexível nos permite mudar de idéia, não ter de nos impor regras rígidas e imutáveis. Podemos mudar nossos projetos, nossas prioridades e nossas metas sempre que repensamos com flexibilidade, e ver diferente do que víamos em outro momento.

Algumas coisas são muito importantes pra nós e delas não queremos abrir mão. Ao mesmo tempo, algumas coisas são também muito importantes para o outro. E aí, que tal o caminho do meio, a negociação, a ponderação, a flexibilidade?

São sempre muitas as formas de sentir, de pensar, de se expressar, de resolver. Sério, pense bem: não é limitado demais imaginar que só o nosso jeito é o certo? Pensar assim só nos limita. A flexibilidade nos faz mais felizes e com menos verdades absolutas.

Flexibilidade ajuda a gente a se adaptar a novas situações e a imprevistos, coisa que não se consegue sendo rígido. Na verdade, não existe adaptação sem flexibilidade. Uma fábula chinesa conta que depois de uma tempestade só o bambu permanece, por ser flexível, enquanto as grandes árvores rígidas se quebram.

E há ainda a flexibilidade do corpo. Nos manter flexíveis fisicamente garante saúde das articulações, dos músculos, nervos e tendões. Alongamentos feitos diariamente de quebra ainda massageiam órgãos internos – e o bom resultado para a saúde é geral. São necessários só alguns minutos por dia.

Então, que tal exercitar sua flexibilidade? Ter mais molejo em sua mente, sua emoção, seu corpo…. Coloque flexibilidade em sua vida. Vai ver como as coisas melhoram – e rápido.

(Publicado originalmente no jornal Metrô News / São Paulo – 8/7/2010)

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: