Mil desculpas para as dúvidas sobre inalação
janeiro 22, 2012

Quero antes pedir mil desculpas pela ausência de respostas no último ano, já que estive envolvida em projetos que me deixaram sem tempo algum para atualizar blog e site.

Agora vendo, são muitas as dúvidas sobre inalação, respiração e resolvi responder num post único que pode beneficiar a todos com mais conhecimento.

Muitas perguntas sobre bebês e inalação, sim os bebês podem fazer inalação com óleos de eucalipto ou lavanda de boa qualidade, recomendo Weleda, e associação com a tapotagem, que consiste em fazer com as mãos uma conchinha e bater nas costas do bebê, criança ou adulto. A força da pressão colocada na tapotagem depende de quem recebe, mas ela é sempre vigorosa, para estimular a circulação. Ainda a pergunta da Andréa de que se pode colocar óleo de eucalipto na água do banho do bebê, sim, enquanto se banha ele vai aspirando.

 No caso da Carla, que tem problemas póstraumáticos, minha indicação além da inalação, que ela deve continuar, é que esta seja sempre associada a respiração lenta e profunda. É aspiração de água e sal que é milenar técnica de higiene nasal com benefícios profundos para todo o aparelho respiratório (passo a  passo,coloque água mineral ou fervida, morna, em um recipiente de no mínimo 10cm de diâmetro, para que você possa colocar ai o seu nariz e aspirar, esta água deve conter uma colher de café rasa de sal para cada copo de água. A água aspirada pelo nariz sairá pela boca; repita várias vezes.) Os bochechos de chá de malva vão resolver o hálito indesejável. Contraste em compressas faciais de Camila quente e geladas também vão ajudar.

A aspiração beneficia  todos os casos de rinite e entupimento nasal e pode ser substituída nas crianças por água e sal no conta gotas colocada nas narinas.

Anúncios

O valor da flexibilidade
agosto 26, 2010

Não é incomum a gente ver exemplos do que acontece quando se é rígido demais. Simplesmente quebra.

A derrota do modelo de rigidez excessiva nos ensina uma lição – a do valor da flexibilidade.

A flexibilidade nos faz não ficar apegados a uma única possibilidade – nos faz pensar em coisas novas, em formas diferentes de fazer as mesmas coisas, ampliando nosso olhar e percepção. Só por isso já valeria estimular a nossa flexibilidade. Mas, acredite, ela nos proporciona muito mais.

Nossa relação com a família e com os amigos fica mais leve quando podemos respeitar as opiniões diversas, compreender e aceitar o pensamento diferente que o outro tem. Melhor ainda: podemos respeitar sem mudar o nosso pensamento e discordar sem mudar o pensamento do outro. As pessoas continuam se gostando mesmo pensando diferente.

Ser flexível nos permite mudar de idéia, não ter de nos impor regras rígidas e imutáveis. Podemos mudar nossos projetos, nossas prioridades e nossas metas sempre que repensamos com flexibilidade, e ver diferente do que víamos em outro momento.

Algumas coisas são muito importantes pra nós e delas não queremos abrir mão. Ao mesmo tempo, algumas coisas são também muito importantes para o outro. E aí, que tal o caminho do meio, a negociação, a ponderação, a flexibilidade?

São sempre muitas as formas de sentir, de pensar, de se expressar, de resolver. Sério, pense bem: não é limitado demais imaginar que só o nosso jeito é o certo? Pensar assim só nos limita. A flexibilidade nos faz mais felizes e com menos verdades absolutas.

Flexibilidade ajuda a gente a se adaptar a novas situações e a imprevistos, coisa que não se consegue sendo rígido. Na verdade, não existe adaptação sem flexibilidade. Uma fábula chinesa conta que depois de uma tempestade só o bambu permanece, por ser flexível, enquanto as grandes árvores rígidas se quebram.

E há ainda a flexibilidade do corpo. Nos manter flexíveis fisicamente garante saúde das articulações, dos músculos, nervos e tendões. Alongamentos feitos diariamente de quebra ainda massageiam órgãos internos – e o bom resultado para a saúde é geral. São necessários só alguns minutos por dia.

Então, que tal exercitar sua flexibilidade? Ter mais molejo em sua mente, sua emoção, seu corpo…. Coloque flexibilidade em sua vida. Vai ver como as coisas melhoram – e rápido.

(Publicado originalmente no jornal Metrô News / São Paulo – 8/7/2010)

Aprenda a fazer inalação caseira
agosto 21, 2009

Meus pacientes têm reclamado muito de sinusite, congestão nasal, alergias respiratórias e outros sintomas respiratórios que esta estação traz. Além do trabalho de terapia corporal e acupuntura, uma dica muito boa que resolvi partilhar com vocês é a da inalação caseira. Que, pode ter certeza, faz toda a diferença.

Para sinusite e congestão nasal, ferva um punhado generoso de sálvia (aquela usada para temperar peixe e que você encontra no supermercado) em uma panela funda, coloque-a no chão ao lado da cama, deite-se e ponha o rosto no vapor, criando uma ‘cabaninha’ com uma toalha para aproveitar ainda mais o vapor. Inspire e expire pelo nariz por mais ou menos dez minutos.
Deite-se para dormir e deixe a panela ali – você vai continuar se beneficiando do calor. A inalação deve ser feita sempre antes de dormir – mas se quiser repeti-la algumas vezes por dia, o que acelera muito o processo, tenha a garantia de estar tudo bem fechado (portas e janelas).

Se estiver com dificuldade respiratória, substituir a salvia por folhas de eucalipto ou óleo de eucalipto de boa procedência.

Espero que vocês se beneficiem dessa dica.