Sabe quando tudo parece estar errado?
novembro 28, 2010

Quem já não passou uma fase onde parece que tudo está fora do lugar? O relacionamento está ruim, crise no trabalho, falta de grana, crise existencial, seu projeto foi rejeitado… É preciso um pouco de jogo de cintura para lidar com as adversidades, mas quando tudo se desarmoniza não sabemos o que fazer e transformamos a situação em uma grande salada – o que só torna tudo ainda mais difícil.

São tantas as tarefas que precisam ser realizadas pra por tudo em ordem que nos sentimos impotentes frente a demanda tão grande. Mas esta sensação não ajuda, e corremos o risco de ficar paralisados, desanimados ou nos transformarmos em vítimas. Nenhuma destas atitudes resolve nossos problemas. Precisamos de calma e organização. Aproveitando estes momentos em que temos que mexer em quase tudo, podemos nos reinventar e dar novos rumos para a vida. Pensar em nossos problemas como desafios e lembrar que eles são temporários. Dimensioná-los. E  mesmo sendo trabalhoso teremos a oportunidade de movimento e transformação.

O que realmente fará diferença é qual vai ser nosso olhar para este panorama, como vamos localizar as brechas de solução contidas em cada um dos problemas. Precisamos nos concentrar nas soluções. Para isso, antes, precisamos dividir em setores e olhar profundamente cada um. No trabalho o problema pode estar ligado à falta de planejamento ou mesmo a seu descontentamento com a atividade que desempenha. Para poder de fato solucionar você precisa antes entender o que acontece, reconhecer onde estão as reais dificuldades. E, assim, também em outros setores: resolver cada parte do problema separadamente.

Somos indivíduos com particularidades muito diferentes. Para alguns estar bem no trabalho pode garantir o humor no relacionamento e facilitar na organização do orçamento, para outros colocar contas em dia traz uma tranqüilidade que o torna mais produtivo no trabalho e sereno no relacionamento, e outros ainda só conseguem ficar bem se estiverem em harmonia no relacionamento e com a família. Saber como você funciona ajuda a priorizar, saber por onde começar para se sentir mais fortalecido.

E é sempre bom lembrar: você é a parte mais importante. Se não estiver bem, não vai conseguir transformar nada. As caminhadas ajudam a manter sua oxigenação cerebral – para poder pensar melhor, diminuir a ansiedade. Então, caminhe rápido e com ritmo durante trinta minutos, pelo menos, todos os dias. É um hábito bom inclusive para ganhar a sensação de movimento, de que as coisas estão andando. E, acima de tudo, tenha paciência. Algumas coisas demoram um pouco pra se resolver, mas outras, com uma mudança de atitude consciente, podem se transformar instantaneamente. Seja sempre otimista, o que não significa fora da realidade.

Artigo originalmente publicado no Jornal MetroNews.

Anúncios

Dança, a terapia dos deuses
agosto 19, 2009

Você só precisa de música e um espaço relativo, e pode começar até de forma meio desajeitada (ou não). Mas certamente em cinco minutos vai estar alegre e cheia de energia. Aumente e diminua o ritmo, sinta o corpo, rebole, movimente-se toda. Dance até suar!

É um excelente exercício aeróbico e não precisa saber dançar ou ir à academia. Procure variar bastante os movimentos e deixar o corpo bem solto. É muito prazeroso, estimulante e divertido. Só ou acompanhada.

Levando trabalho para casa
agosto 4, 2009

Levar trabalho para casa nem de longe é o ideal. Mas se não teve outra opção, pense em alternativas para minimizar o desgaste. Passo algumas dicas que costumo sugerir no consultório a meus pacientes – e que dão resultado. Confira:

  • Escolha um lugar gostoso da casa – uma janela com vista agradável ou vá para o jardim, uma pracinha próxima, um café
  • Organize seu dia, destinando só um período para trabalhar
  • Pare, de quando em quando, pra alongar ou pra falar com alguém
  • Se precisar do dia todo, pare para almoçar tranquilamente com pessoas que ama
  • Não deixe de fazer suas atividades gostosas do fim de semana ou da noite – você pode voltar ao trabalho depois de uma pausa praticando sua natação, yoga, pilates, caminhada ou o que gosta e costuma praticar

Pode ter certeza,  você vai ficar mais disposto, produtivo e feliz. E não ficará com a sensação de ter perdido todo seu precioso tempo de descanso.

Aproveitar o que está bem perto
julho 27, 2009

Achei um campo de lírios silvestres a 500 metros de casa. São 360º de lírios, a perder de vista, em um cenário deslumbrante. Moro há vinte anos nesta casa. O campo de lírios está ali há muito, muito mais tempo, e eu não o conhecia.

Detalhe de lírio do campo: no meio da serra, ao lado de casa

Lírio do campo: no meio da serra, ao lado de casa

A não-banalização das coisas me faz pensar em preciosidades que estão bem perto e que não desfrutamos. Livros perdidos na estante, pessoas que moram ao lado e nem notamos, um vestido esquecido no armário, uma exposição, um acervo permanente que nunca fomos ver, aquele bristrozinho na esquina de casa, a pracinha na rua de cima.

Tudo a mão, fácil demais – e nem por isso menos precioso.